Curso de verão “Cantigas medievais revisitadas – leituras para o século XXI”

Compostas e cantadas de finais do século XII a meados do século XIV, desaparecidas durante séculos eredescobertas no século XIX, as cantigas medievais galego-portuguesas são um dos mais notáveis patrimónios da Idade Média Peninsular. Se bem que objeto de contínua investigação por parte dos mais variados especialistas, desde a sua redescoberta até aos tempos mais recentes, o certo é que olhar romântico oitocentista que convocou a arte dos trovadores e jograis para a modernidade continua a ter um peso significativo para muitos dos seus leitores atuais. O objetivo deste curso é, pois, o de revisitar a poesia dos trovadores e jograis, encarando-a na perspetiva do leitor do século XXI: ou seja, por um lado, atualizando a sua leitura em sintonia com a investigação mais recente; por outro lado, lendo as cantigas especificamente como grandes textos poéticos que são.


Programa

Tomando como ponto de partida a nova base de dados Cantigas Medievais Galego-Portuguesas, disponibilizada em linha desde finais de 2011 (http://cantigas.fcsh.unl.pt/), o curso irá centrar-se na leitura específica de um conjunto significativo de cantigas, tomando em consideração, nomeadamente:

os modos poéticos, do amor à sátira;
as vozes (masculinas e femininas) que os trovadores nos fazem ouvir e as relações entre elas;
a originalidade ou a arte da variação sobre modelos;
a relação dos textos com os seus contextos;
a relação entre texto, música e performance.

Na última sessão do curso, far-se-á ainda uma breve passagem pela criação poética contemporânea que explicitamente retoma as cantigas medievais (de Fernando Pessoa a Herberto Hélder).